Estados Unidos vencem Holanda e são tetracampeãs da Copa do Mundo feminina 2019 - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

7 de jul de 2019

Estados Unidos vencem Holanda e são tetracampeãs da Copa do Mundo feminina 2019

O título da Copa do Mundo feminina segue nos Estados Unidos. Campeões da última edição, os Estados Unidos enfrentaram a Holanda na final do Mundial hoje (7), no Stade de Lyon, e com segundo tempo arrasador, venceram por 2 a 0, com gols de Rapinoe e Lavelle, conquistando novamente o título da competição. As informações são do UOL.Imagem: Jean-Philippe KSIAZEK / AFPA vitória garantiu aos Estados Unidos seu quarto título da Copa do Mundo feminina em oito edições disputadas. As norte-americanas também ficaram com a medalha de ouro 1991, 1999 e 2015. Com 100% na campanha atual - sete vitórias em sete jogos -, as norte-americanas se isolaram ainda mais como a seleção com mais títulos no torneio.

Em sua primeira final de Mundial, a seleção feminina da Holanda surpreendeu ao segurar o forte ataque norte-americano em boa parte do jogo. Em um lance de infelicidade da defesa holandesa, Van der Gragt cometeu pênalti em Morgan, e, após checagem do Árbitro de Vídeo, a arbitragem assinalou pênalti, convertido por Rapinoe. Mais tranquilas, as norte-americanas ainda acertaram contra-ataque perfeito com Lavelle e ampliaram.

Quem foi bem:

Megan Rapinoe e Van Veenendaal Capitãs de suas seleções, Megan Rapinoe e Van Veenendaal foram os principais nomes da final. Camisa 15 dos Estados Unidos, Rapinoe comandou o ataque de seu país e foi responsável por cobrar o pênalti que abriu o placar da partida. Pelo lado holandês, Van Veenendaal fez o que pôde para salvar a seleção europeia. Com defesas espetaculares no primeiro tempo, a arqueira ajudou a levar a partida em pé de igualdade para o intervalo.

Quem foi mal:

Van der Gragt Um lance de infelicidade marcou a atuação de Van der Gragt na final da Copa do Mundo. Em lance de bola levantada na área, a zagueira holandesa acertou chute em Morgan, que foi ao chão. Após consultar o VAR, a árbitra assinalou pênalti e deu cartão amarelo para a defensora.
Imagem: Jean-Philippe KSIAZEK / AFPAtuação dos Estados Unidos

Os Estados Unidos entraram em campo como atuais campeões da Copa do Mundo, defendendo o título conquistado em 2015. Com time experiente, os EUA propuseram o jogo desde o início, e tentaram imprimir sua pressão característica nos primeiros minutos de jogo. Com Rapinoe bem marcada, coube a Morgan assumir o protagonismo ofensivo e buscar finalizar.

No segundo tempo, novamente com pressão no início e marcação avançada, as norte-americanas abriram o placar com a capitã Rapinoe em cobrança de pênalti. À frente do marcador, passaram a se preocupar mais com o setor defensivo, e, em rápido contra-ataque, ampliaram com Lavelle em belo arremate.

Tópicos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI