Focos de queimada aumentaram 60% em julho; média de 17 por dia no Piaui - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

4 de ago. de 2019

Focos de queimada aumentaram 60% em julho; média de 17 por dia no Piaui



A menos de um mês de entrar no B-R-O-Bró, o período mais quente, os focos de queimada no Piauí vêm aumentando consideravelmente. Segundo o monitoramento em tempo real do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), foram detectados no Estado durante todo o mês de julho 545 focos de queimada em vegetação. A média foi de 17,5 ocorrências por dia e o aumento em relação a junho, mês em que foram identificados 340 focos, foi de 60%. Fonte Portal o Dia .


Apesar do número preocupante, julho de 2019 trouxe um cenário mais animador que o mesmo mês do ano passado. É que em 2018, foram identificados no Piauí, segundo o Inpe, um total de 1.067 focos de queimada em vegetação, ou seja, quase o dobro do que se teve este ano. Na série histórica, julho de 2010 é o mês com eventos mais críticos, tendo o Piauí somado naquele ano um total de 1.826 focos de incêndio em área verde. O que se percebe é uma redução no número de focos daquele ano até agora para o mês de julho.

Observando-se o acumulado de 2019 (de 01 de janeiro até o dia 02 de agosto), o Piauí já registra 1.189 focos de queimada, 31% a menos que os 1.726 contabilizados no mesmo período de 2018. Apesar disso, o Estado é o terceiro do Nordeste em número de queimadas em 2019, ficando atrás somente do Maranhão, que já registra 2.852 ocorrências, e da Bahia, com 1.933 ocorrências. Mas mesmo com a grande quantidade, o número de queimadas no Piauí diminuiu 31% em 2019 em relação ao período de janeiro a agosto de 2018.

Foto: O Dia

Estado em alerta

E falando-se em agosto, em apenas dois dias (a quinta-feira, 01; e a sexta-feira ,02), os satélites do Inpe identificaram no Piauí 16 focos de queimada em vegetação. Isso implica dizer que no último mês antes do B-R-O-Bro, o Estado já está registrando cerca de oito ocorrências por dia. A situação, conforme o boletim do Instituto, não é muito animadora: é que praticamente 100% do território piauiense encontra-se sob risco de fogo, ou seja, com condições de temperatura, umidade e vento propícias à ocorrência de incêndio em áreas urbanas e queimadas em áreas verdes.

Com base na situação de alerta, o Inpe recomenda atenção redobrada do Corpo de Bombeiros e da própria população para eventos que possam causar chamas, como a limpeza de terrenos baldios e preparação de terras para o plantio. As pessoas devem evitar também jogar lixo em beiras de estrada. 

Foto: Reprodução/Inpe

Incêndios na área urbana também são preocupantes

Em um período de menos de 20 dias, o Corpo de Bombeiros do Piauí já registrou duas ocorrências de chamas em grandes proporções que atingiram estabelecimentos comerciais localizados na área urbana de Teresina. O mais recente se deu nesta madrugada, quando uma fábrica de materiais reciclados foi quase toda consumida pelo fogo. Parte do teto desabou e as paredes ficaram com a estrutura comprometida.



Já no dia 16 de julho, uma loja de confecção no Centro de Teresina pegou fogo. O teto do estabelecimento que era toda forrada em gesso ficou completamente destruída e os bombeiros tiveram que arrebentar a porta para conseguir acessar o interior do local e conter as chamas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI