Amostragem: 80,23% usam auxílio para comprar alimentos em Teresina - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

21 de ago. de 2020

Amostragem: 80,23% usam auxílio para comprar alimentos em Teresina

Amostragem: 80,23% usam auxílio para comprar alimentos na capital
Pesquisa do Instituto Amostragem para o Grupo Meio Norte de Comunicação revela que 80,23% dos teresinenses que receberam o auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal usaram o dinheiro para comprar alimentos. Outros 28,68% pagaram contas, dívidas; e 20,54% pagaram contas de água, luz ou telefone. O levantamento mostra ainda que 10,08% usaram o dinheiro para ajudar nas despesas da casa e da família; 1,16% ajudaram familiares como pais, mães, avós e filhos; já 5,81% destinaram o auxílio emergencial para outras finalidades. Os que não souberam responder como usaram o dinheiro são 1,16%.

RECEBIMENTO - A pesquisa mostra ainda que na capital 44,46% das pessoas não receberam o benefício, enquanto 39,5% já tiveram acesso aos R$ 600. Ao todo, 8,26% não chegaram a requisitar o benefício; 4,13% não receberão porque tiveram o pedido recusado pelo Governo Federal. E 3,14% ainda vão receber o repasse dos R$ 600. Não souberam responder sobre o recebimento do auxílio emergencial um total de 0,5%.


Pesquisa do Instituto Amostragem para o Grupo Meio Norte


71,4% concordam com flexibilização


O Instituto Amostragem identificou em pesquisa para o Grupo Meio Norte de Comunicação que 71,4% dos teresinenses concordam com a flexibilização do isolamento social praticado atualmente. Ou seja, apoiam a retomada gradual da atividade econômica conforme planejado pela Prefeitura de Teresina e Governo do Estado. Por outro lado, 24,46% discordam de alguma forma ou totalmente da flexibilização e 4,13% não souberam opinar.

O levantamento aferiu ainda a avaliação dos teresinenses sobre as ações da Prefeitura de Teresina no combate à Covid-19. 40,83% avaliam o trabalho como bom, 29,09% como regular, enquanto 16,53% consideram ótimo. Já 3,47% acham ruim e 7,77% consideram péssimas as ações da Prefeitura. Não souberam opinar 2,31%. Já em relação ao Governo do Estado, 33,72% avaliam como bom as ações no combate ao novo coronavírus. Enquanto 33,06% julgam como regular, outros 10,25% consideram ótimo. Os que acham ruim são 6,61% e péssimo 12,23%. Não souberam opinar 4,13%. Já a avaliação das ações do Governo Federal no combate à pandemia é considerada regular pela maioria: 29,26%. Enquanto 26,45% acham bom e 19,17% veem como péssimo. Outros 14,88% avaliam como ótimo. Para 6,61% é ruim e não souberam opinar 3,64%.


Pesquisa do Instituto Amostragem para o Grupo Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI