Contratos falsos justificam contratação pela prefeitura de bandas locais pela empresa Jaqueline de Sousa ME - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

24 de ago. de 2020

Contratos falsos justificam contratação pela prefeitura de bandas locais pela empresa Jaqueline de Sousa ME



Bandas Elesbonenses só poderiam se apresentar através da empresa Jaqueline Soares de Sousa-MEI diz contratos de exclusividade.



Mais um capitulo é escrito no CASO JAQUELINE, contratos de exclusividades teriam sido forjados pela prefeitura de Elesbão Veloso, entre a empresa JAQUELINE SOARES DE SOUSA-MEI, e algumas bandas da cidade.



Nos documentos que tivemos acesso, a empresa JAQUELINE SOARES DE SOUSA-MEI, seria representante exclusiva em todo estado do Piauí, das bandas PURA PAIXÃO, EDIMILSON JÔ E BANDA E BANDA TOP 10.


Os contratos de exclusividade foram assinados no dia 03 de janeiro de 2019, e tinha validade de um ano, e neles fica bem claro em suas 08 clausulas, que as bandas seriam representadas pela empresa JAQUELINE SOARES DE SOUSA-MEI, e que somente a mesma poderia contratar as atrações.



No entanto o que a equipe do portal valenoticia.net apurou com os proprietários e empresários de algumas bandas citadas, não condiz com o documento.



Um dos músicos citados disse que, assinou o documento para tentar conseguir algum evento e tocar para a prefeitura, mas foi em vão, segundo ele já tem mais de dois anos que não faz eventos pagos pelo município, e estranhamente sua banda estava na planilha de prestação de contas do ano passado, feita pela gestão e enviada à imprensa no intuito de tentar justificar R$ 70.400 pagos a empresa JAQUELINE SOARES DE SOUSA-MEI, para realizações de eventos.



Ainda segundo o musico o valor pago a ele no ultimo evento que tocou foi R$ 300,00, e se fizermos uma ligeira conta dividindo o valor pago à empresa pelos eventos que a prefeitura diz ter realizado cada banda deveria ter recebido em torno de R$1600,00.



Conta: R$ 70.400 valor pago pela prefeitura a empresa, dividido por 44 supostos eventos realizados no município, temos um valor exato de R$1.600,00 para cada banda, muito longe do que foi pago para nosso entrevistado.

Para o vereador Paulo França (PL), a única explicação para esses contratos de exclusividade, é a oneração na contratação das bandas.



“ Não tinha necessidade nenhuma desses contratos de exclusividade fajutos, e muito menos pagar mais de 70 mil reais para uma empresa sem sede e sem funcionários contratar bandas para tocar no município, a própria prefeitura de forma direta, poderia contratar as bandas sem precisar dessa empresa JAQUELINE SOARES DE SOUSA-MEI. Isso só leva a crer que há algo errado nessas transações, e estamos de olho.” Disse o vereador.
F VALE NOTICIAS





VEJA ABAIXO OS CONTRATOS:

 

 

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI