Famílias tentam retomar terreno e são recebidas a tiros em Teresina PI - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

25 de set. de 2020

Famílias tentam retomar terreno e são recebidas a tiros em Teresina PI

 

Centenas de pessoas que tiveram de deixar um terreno invadido na Taboca do Pau Ferrado, zona sudeste de Teresina, sob força de mandado judicial, nessa quinta-feira (24), retornaram ao local para retomar as terras na manhã desta sexta-feira (25) e foram recepcionados a bala.


De acordo com os moradores, homens da segurança pessoal da proprietária do terreno foram os responsáveis por efetuar os disparos. Na ocasião duas pessoas teriam sido baleadas e encaminhadas para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

“Quando eles voltaram, a dona da terra não foi buscar os meios legais que as famílias estão buscando, que é a Justiça, negociar com o poder público, ela mandou um pessoal para vigiar a terra. As famílias entraram e eles começaram a atirar, duas pessoas foram baleadas e teve o conflito, não teve resposta da nossa parte. O povo está aqui porque eles precisam de casa para morar”, disse Josefa Lima, líder do Movimento Nacional de Luta por Moradia.
Foto: Alef Leão/GP1
Josefa Lima, líder do movimento

Na manhã de ontem (24), equipes da Polícia Militar, do batalhão de choque da Rone, Cavalaria e Corpo de Bombeiros estiveram no local para cumprir a ordem judicial, que foi expedida pelo Tribunal de Justiça (TJ-PI). Todas as residências foram demolidas e a reintegração de posse tinha sido efetuada, como explica o comandante do Bope, coronel James.
Foto: Alef Leão/GP1Coronel James, comandante do Bope

“Essa reintegração de posse foi feita de acordo com o que a legislação determina. Havia uma ordem judicial e esse processo aconteceu. Bom, como é natural que dentro desse processo tenham pessoas que não fiquem satisfeitas, o que observamos aqui é que as pessoas que saíram retornaram. Por outro lado, acreditamos que a parte que recebeu a reintegração realiza esforços para que essa reintegração seja mantida, então é comum as pessoas contratarem serviços particulares para que essa área, esse terreno, seja preservado, porque a Justiça determinou. Viemos fazer com que a ordem judicial fosse cumprida”, informou o comandante do Bope.
Foto: Alef Leão/GP1Moradores começam a reerguer as casas que foram demolidas

Ainda segundo a líder do movimento de luta por moradia, a ocorrência será registrada na Polícia Civil, a fim de notificar a proprietária do terreno. “Os dois baleados estão no HUT, parece que um provavelmente perdeu um dedo. Estão em estado grave, nós vamos fazer também um Boletim de Ocorrência e pedir justiça, porque a dona da terra pode fazer isso. Nós já temos uma equipe que está fazendo a negociação e vamos atrás de todos os meios legais, vamos entrar com um agravo de instrumento, tentar todos os meios, se entrarem com liminar nós vamos retirar, tentar de todos as formas proteger as famílias que estão aqui”, finalizou Josefa Lima.
Foto: Alef Leão/GP1Negociação entre populares e a polícia em invasão na Taboca do Pau Ferrado



0:00
/ 0:53





Centenas de pessoas que tiveram de deixar um terreno invadido na Taboca do Pau Ferrado, zona sudeste de Teresina, sob força de mandado judicial, nessa quinta-feira (24), retornaram ao local para retomar as terras na manhã desta sexta-feira (25) e foram recepcionados a bala.

De acordo com os moradores, homens da segurança pessoal da proprietária do terreno foram os responsáveis por efetuar os disparos. Na ocasião duas pessoas teriam sido baleadas e encaminhadas para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

“Quando eles voltaram, a dona da terra não foi buscar os meios legais que as famílias estão buscando, que é a Justiça, negociar com o poder público, ela mandou um pessoal para vigiar a terra. As famílias entraram e eles começaram a atirar, duas pessoas foram baleadas e teve o conflito, não teve resposta da nossa parte. O povo está aqui porque eles precisam de casa para morar”, disse Josefa Lima, líder do Movimento Nacional de Luta por Moradia.
Foto: Alef Leão/GP1
Josefa Lima, líder do movimento

Na manhã de ontem (24), equipes da Polícia Militar, do batalhão de choque da Rone, Cavalaria e Corpo de Bombeiros estiveram no local para cumprir a ordem judicial, que foi expedida pelo Tribunal de Justiça (TJ-PI). Todas as residências foram demolidas e a reintegração de posse tinha sido efetuada, como explica o comandante do Bope, coronel James.
Foto: Alef Leão/GP1Coronel James, comandante do Bope

“Essa reintegração de posse foi feita de acordo com o que a legislação determina. Havia uma ordem judicial e esse processo aconteceu. Bom, como é natural que dentro desse processo tenham pessoas que não fiquem satisfeitas, o que observamos aqui é que as pessoas que saíram retornaram. Por outro lado, acreditamos que a parte que recebeu a reintegração realiza esforços para que essa reintegração seja mantida, então é comum as pessoas contratarem serviços particulares para que essa área, esse terreno, seja preservado, porque a Justiça determinou. Viemos fazer com que a ordem judicial fosse cumprida”, informou o comandante do Bope.
Foto: Alef Leão/GP1Moradores começam a reerguer as casas que foram demolidas

Ainda segundo a líder do movimento de luta por moradia, a ocorrência será registrada na Polícia Civil, a fim de notificar a proprietária do terreno. “Os dois baleados estão no HUT, parece que um provavelmente perdeu um dedo. Estão em estado grave, nós vamos fazer também um Boletim de Ocorrência e pedir justiça, porque a dona da terra pode fazer isso. Nós já temos uma equipe que está fazendo a negociação e vamos atrás de todos os meios legais, vamos entrar com um agravo de instrumento, tentar todos os meios, se entrarem com liminar nós vamos retirar, tentar de todos as formas proteger as famílias que estão aqui”, finalizou Josefa Lima.
Foto: Alef Leão/GP1Negociação entre populares e a polícia em invasão na Taboca do Pau Ferrado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI