Grávida de 23 anos morta por Covid não tinha comorbidades: 'Sem chão' - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

16 de mar. de 2021

Grávida de 23 anos morta por Covid não tinha comorbidades: 'Sem chão'



É uma dor muito grande. Estamos sofrendo e tentando arrumar forças para realizar os sonhos dela. Perdi o amor da minha vida.” O desabafo pertence a Danilo Martins de Paula, marido da jovem grávida de quatro meses que morreu após ser diagnosticada com o coronavírus, no interior de São Paulo.

Danilo e a esposa Nathália, morta por covid-19


Morador de Guapiaçu (SP), Danilo relata que a mulher, Nathália Claudino de Oliveira, de 23 anos, começou apresentar os sintomas associados à Covid-19 em dia 20 de fevereiro após retornar de uma viagem a Campos de Jordão (SP). Ela não sofria de comorbidades.

“Fomos no hospital, pediram para esperar para fazer o teste. Ela fez e saiu o resultado positivo no outro dia. No quinto dia de sintomas, ela foi internada no Hospital da Criança e Maternidade (HCM), mas ficou poucos dias e recebeu alta para continuar o tratamento em casa”, disse.

Trinta horas depois, a jovem retornou à unidade e precisou ser transferida para o Hospital de Base de São José do Rio Preto (SP), onde foi entubada e morreu na última quinta-feira (11).

“Fiquei sem chão. Nós ficamos indignados. Ela era muito nova. Teve duas gestações perfeitas, sem nenhuma complicação. Parte de uma vida dos meus filhos ficará para trás”, contou Danilo.

Ao todo, 12 pessoas da família de Danilo também foram diagnosticadas com a doença. Ele, porém, já cumpriu os dias de isolamento social e foi liberado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI