Itália se junta à lista crescente de países que suspenderam a vacina de Oxford - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

15 de mar. de 2021

Itália se junta à lista crescente de países que suspenderam a vacina de Oxford



A agência reguladora da Itália, a AIFA, suspendeu nesta segunda-feira (15) o uso da vacina contra Covid-19 de Oxford / AstraZeneca "como precaução e temporariamente", enquanto aguarda uma reunião da Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

“A AIFA decidiu estender a proibição do uso da vacina AstraZeneca Covid-19 em todo o país como medida de precaução e temporariamente, enquanto se aguarda as decisões da EMA. A decisão foi tomada em linha com medidas semelhantes adotadas por outros países europeus ”, disse a agência em nota.

Mais cedo, França e Alemanha anunciaram a suspensão do uso da vacina da AstraZeneca, enquanto o Reino Unido disse que continuará usando a vacina.
Holanda, Dinamarca, Noruega, Bulgária e Irlanda já haviam interrompido o uso do imunizante, na contramão da orientação da EMA, que disse nesta segunda que os benefícios da vacina ultrapassam qualquer potencial risco.

A agência disse que fará uma reunião de emergência nesta quinta (18) para aconselhar sobre "quaisquer ações subsequentes que precisem ser tomadas".
Profissional da saúde prepara vacina AstraZeneca-Oxford para aplicaçãoFoto: Valentyn Ogirenko/Reuters (5.mar.2021)

Os países tomaram a decisão temendo que a imunização esteja relacionada à formação de coágulos sanguíneos, o que é negado pela AstraZeneca.

No domingo (14), o laboratório afirmou que conduziu uma análise com 17 milhões de pessoas vacinadas na União Europeia e no Reino Unido e não encontrou evidências de risco aumentado de trombose ou embolia pulmonar em nenhum grupo de idade, gênero, lote ou nacionalidade.

Antes, a Áustria, a Estônia, a Lituânia, Luxemburgo e a Letônia haviam suspendido o uso de um lote específico da vacina da AstraZeneca depois que um vacinado foi diagnosticado com trombose múltipla.

(*Com informações de Mick Krever e Eliza Mackintosh, da CNN em Londres, e de Valentina DiDonato, da CNN em Roma)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI