Covid: Mortes entre idosos cai 15% e quase dobra entre jovens - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

29 de abr. de 2021

Covid: Mortes entre idosos cai 15% e quase dobra entre jovens



Abril ainda não terminou, mas o número de idosos piauienses que morreram por causa de complicações pelo novo coronavírus caiu em comparação com o mês de março deste ano. Os dados são do painel de avaliação epidemiológica do Piauí e mostram, ainda, que a queda foi mais acentuada entre os que tem mais 80 anos, coincidindo com a faixa etária que já recebeu a segunda dose da vacina e, pelo tempo em que foi aplicada, desenvolveu resposta imunitária contra o vírus.

Divulgados nesta quinta-feira (29), os números foram separados por idosos de 60 a 69 anos, 70 a 79 anos e acima dos 80 anos de idade. Em todas as faixas etárias, no mês de abril, houve uma queda no número de mortes. Ao todo, em março, 656 idosos morreram por Covid-19 no Piauí. Já agora em abril, até o dia 28, o número caiu para 554, ou seja, uma diminuição de 15,5%%. Isso significa, em termos teóricos, que 102 vidas foram preservadas entre um mês e outro. Entre os mais idosos a redução foi de quase 30%.


Covid Piauí: Mortes entre idosos cai 15% e quase dobra entre os jovens


Na avaliação inicial, a redução pode ser reflexo das vacinas, que começam mesmo a fazer efeito até 20 dias após a aplicação da segunda dose. Porém, cem dias depois do início da campanha de vacinação no Estado somente 6,13% da população está devidamente imunizada. “A redução se deve, também, ao período de restrição, existindo a possibilidade de voltar a subir com a abertura prematura, caso ela retome”, disse o professor Emídio Matos, pesquisador do grupo de trabalho da UFPI e Fiocruz

De acordo com o especialista, creditar a redução apenas a vacinação é prematura, tendo em vista que a cobertura atual é insuficiente para impactar nos índices. “Esses dados revelam que a vacinação da população é importante e tem que ser acelerada, mas que tem que se manter as medidas não farmacológicas para o enfrentamento da pandemia”, pontuou, ponderando que as quedas poderiam ser bem maiores caso a vacinação tivesse sido iniciada ainda em dezembro, quando começaram a disponibilizar os imunizantes.


Embora não se tenha um estudo centralizado que monitore todos os médicos e enfermeiros imunizados, que é o grupo com maior percentual de vacinados no Piauí, o Conselho Federal de Medicina (CFM) apontou uma queda de 83% no número de médicos mortos em março em comparação com janeiro, quando os profissionais de saúde começaram a ser vacinados. O órgão, porém, não tem esses dados por estados pra se calcular o índice piauiense.

Por outro lado, o levantamento por idade disponibilizado pelos pesquisadores da UFPI e Fiocruz, mostra que houve um aumento de quase 134% no número de óbitos entre os jovens de 20 a 29 anos de idade, quando avaliamos o mesmo período, revelando o rejuvenescimento da pandemia entre os piauienses. A média geral de óbitos por Covid-19 no Piauí caiu de 72 anos para cerca de 66 anos, desde o início da pandemia.

“Temos percebido o crescimento de mortes entre os jovens, muito por causa das flexibilizações e novas cepas, mais contagiosas. Então, volto a falar, que se tivéssemos feito as escolhas certas em agosto do ano passado em relação às vacinas, já estaríamos vendo a luz no fim do túnel neste momento, que se caracteriza como o mais crítico de toda a pandemia”, completou o professor Emídio Matos.

Lembrando que abril é o mês mais letal da pandemia no Piauí com 927 mortes, ainda faltando dois dias para acabar. No total, já 5.067 óbitos registrados no Estado pela doença. Atualmente, o Piauí tem 419 pacientes internados em UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) e 738 em enfermarias. A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado é de 92,9%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI