Idade média das vítimas por Covid-19 reduz oito anos no Piauí - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

7 de mai. de 2021

Idade média das vítimas por Covid-19 reduz oito anos no Piauí



Se na primeira onda de Covid-19 os idosos eram considerados o grupo de risco, após um ano de pandemia, o perfil mudou. E a primeira semana de maio veio para ratificar isso no Piauí. Dados do painel epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) mostram que quase metade das internações nas unidades de terapia intensiva, nesses primeiros dias do mês, foram de pessoas com até 50 anos. Um reflexo disso é a queda em oito anos da média de idade dos óbitos pela doença no Estado.

Conforme os números, a média de idade das vítimas é atualmente de 64,1 anos no Estado. Trata-se do menor índice registrado desde março de 2020, quando essa média de óbitos era de 72,8 anos. Isso aponta para uma taxa de mortalidade maior entre os jovens nessa segunda onda. Só nos cinco primeiros dias de maio, por exemplo, o Piauí registrou 126 mortes por Covid-19, dessas 63, ou um pouco mais da metade, tinham menos de 65 anos de idade.


Segundo dois especialistas ouvidos pelo portal e jornal Meio Norte, no atual cenário da pandemia no Piauí, bem como em todo o país Brasil, praticamente, é correto falar que não temos mais grupos de risco para a doença, mas sim comportamento de risco. Emídio Matos, professor doutor de biologia molecular e membro de um grupo de trabalho que envolve pesquisadores da UFPI e Fiocruz, reforça que todos estão em risco atualmente e que já fala, inclusive, na infantilização da pandemia.


Idade média de vítimas da Covid-19 cai oito anos no Piauí (Foto: Efrém Ribeiro/ Portal Meio Norte)


“Estamos percebendo, bem, o rejuvenescimento da pandemia, mas ainda não se sabe o real motivo. E as mortes entre os jovens agora deve-se a vários fatores, um deles o surgimento de novas variantes, mais agressivas. Outro motivo pode ser o comportamento, como o não medo da morte, a não valorização da vida, que são comportamentos mais próprios de pessoas mais jovens, mas tudo isso é no campo da especulação vendo um fato que está rejuvenescendo a pandemia”, alerta.

Já o infectologista Nayro Ferreira, que tem um estudo sobre o impacto da Covid-19 entre jovens, conta que, atualmente, tem atendido, com mais frequência, pacientes com menos de 65 anos. Ele ressalta que isso vem ocorrendo por que não existe mais faixa etária de gravidade e que as novas cepas, realmente, tem provocado um aumento de casos entre pessoas com menos de 50 anos de idade. O especialista alerta, também, para o desrespeito às regras de proteção contra o vírus pelos jovens.


“O aparecimento de novas variantes do novo coronavírus, principalmente, entre jovens que desobedecem muito as regras sanitárias, como não usar máscaras, se aglomerando, e não mantendo distanciamento seguro, é uma das causas para esse aumento de casos, internações e, consequentemente, morte entre pessoas jovens”, destacou o médico, acrescentando que houve uma Houve uma redução significativa na mortalidade nos idosos. “Nesse caso, podemos direcionar à vacinação”, pontuou.

Infectologista Nayro Ferreira (Foto: Reprodução/ Instagram)


Pelos dados da Sesapi, o número de pessoas com idade de 50 a 59 anos que perderam a vida pela doença no Piauí entre fevereiro e março, por exemplo, cresceu cerca de 40%, saindo de 60 óbitos para exatos 100. Na faixa etária dos 40 aos 49 anos, o crescimento foi ainda maior, de mais de 2005, saindo de 17 óbitos em março para 57 no mês seguinte. No mês de abril, porém, os índices de mortes por Covid-19, nas duas faixas analisadas, se mantiveram.

Os números mais recentes do Ministério da Saúde mostram que cerca de 4 milhões de pessoas acima de 80 anos tomaram a 1ª dose da vacina. Isso é 88% do objetivo de vacinação nessa faixa. No Piauí, esse número é de aproximadamente 75 mil pessoas, desses pouco mais de 48 mil já tomaram as duas doses e estão completamente imunizados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI