Estudo aponta que mais de 9 mil teresinenses se vacinaram em Timon - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

29 de jun. de 2021

Estudo aponta que mais de 9 mil teresinenses se vacinaram em Timon



Um estudo da Fiocruz revelou falhas na aplicação de vacinas contra Covid-19 em diversos municípios brasileiros, entre eles, Teresina (PI) e Timon (MA). Segundo a "Nota Técnica Deslocamento da população em busca da vacina", publicada pelo Instituto de Comunicação e Informação em Saúde da Fiocruz, 9.592 doses foram aplicadas no município de Timon (MA) em moradores de Teresina (PI) e 4.171 doses foram aplicadas em Teresina nos residentes de Timon.

No total, 899.926 doses em todo o país foram aplicadas em residentes de estados diferentes do local de aplicação, tendo um grande volume de doses aplicado em municípios vizinhos, como é o caso de Teresina e Timon. Os dois municípios, limítrofes, constam entre os 25 de maior intensidade, considerando aplicação em estados diferentes.

Os dados contidos em nota técnica mostram ainda que:
a cada seis doses aplicadas, uma foi em uma pessoa que se deslocou a outro município para a vacinação;
15% do total de doses foram aplicadas fora do município de residência, o que contabiliza mais de 11,3 milhões de doses.

Vacinação contra Covid-19 | FOTO: Divulgação

Justificativas

O estudo aponta que os percentuais de doses aplicadas fora do município de residência oscilam de 11% a 25%, o que revela falhas do Programa Nacional de Imunização em aplicar as doses de imunizantes no município de residência e a falta de critérios padronizados para a vacinação de grupos específicos.

"Provavelmente, uma parte das pessoas que aparecem nos fluxos apresentados faz parte da população que por conta da pandemia se mudou provisoriamente para outro município. Porém, certamente, esse fenômeno não contempla o número excessivo de deslocamentos, já que não é possível, por meio dos dados disponíveis examinar a causa do deslocamento", diz a Nota.


A preocupação, segundo a nota, é a tendência de agravamento nos próximos meses "à medida que ocorre uma antecipação de faixas etárias e criam-se divergências nos calendários de vacinação, antecipando grupos populacionais e, eventualmente, trazendo risco para aplicação de segundas doses".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI