Jair Bolsonaro diz que não entregará faixa presidencial em caso de fraude - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

2 de jul. de 2021

Jair Bolsonaro diz que não entregará faixa presidencial em caso de fraude



O presidente Jair Bolsonaro ameaçou, nesta quinta-feira (1º), não entregar a faixa presidencial, caso saia derrotado nas eleições de 2022. Em sua live semanal, o presidente engrossou a retórica das últimas semanas e questionou a lisura das votações eletrônicas do Brasil, que já são auditáveis e não contam com histórico de fraude.

"Teremos problemas nas eleições no ano que vem", repetiu Bolsonaro, ecoando uma fala sua e de seus apoiadores que ganhou força nos últimos dias. "Eu entrego a faixa presidencial para qualquer um que ganhar de mim na urna de forma limpa - na fraude não."

Críticas a ministros

As declarações foram dadas durante a live semanal que o presidente promove. Ele também repetiu críticas contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que discordam da possibilidade do voto impresso. O presidente não citou nomes, mas fez referência a uma reunião envolvendo Alexandre de Moraes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso, hoje membros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na visão do presidente, estes magistrados estariam agindo contra a possibilidade do voto impresso defendida por Bolsonaro e por deputados bolsonaristas na Câmara. O legislativo mantém uma comissão especial para analisar o tema.


Presidente Jair Bolsonaro disse que não entregará a faixa presidencial Foto: : Pabblo Jacob/Agência O Globo

Pesquisas

A retórica presidencial tem se intensificado nos últimos dias, principalmente depois de as pesquisas de opinião indicarem uma piora na imagem do governo perante à população. Junto a isto, as primeiras pesquisas de intenção de voto mirando 2022 mostram o atual presidente muito atrás de Lula (PT).

Bolsonaro, que falou durante cerca de uma hora, evitou menções diretas ao escândalo da Covaxin, que atinge o governo desde a semana passada. Entrentanto, citou as questões de maneira genérica e direcionou ataques ao presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), que protocolou um projeto de Lei prevendo prisão para quem receitar ou recomendar remédios para usos fora do recomendado em bula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI