Empresa assina contrato e assume comando do aeroporto de Teresina por 30 anos - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

20 de out. de 2021

Empresa assina contrato e assume comando do aeroporto de Teresina por 30 anos

 Foto: Roberta Aline / Cidadeverde.com

A companhia brasileira CCR assume, a partir de hoje (20), o comando do aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina, por 30 anos. O Ministério da Infraestrutura assinou com a empresa o contrato de concessão do aeroporto da capital piauiense.  A solenidade de assinatura aconteceu na cidade de Goiânia. Em abril, o Grupo CCR venceu o leilão promovido na Infra Week e, com isso, administrará seis aeroportos em cinco estados brasileiros, entre eles o de Teresina.

Com o contrato, a União dá início à transferência do controle dos aeroportos, que atualmente são administrados pela Infraero, para o grupo vencedor do leilão que arrematou os aeroportos do Bloco Central, que compreendem os aeroportos de Teresina (PI), São Luís (MA), Imperatriz (MA), Goiânia (GO), Palmas (TO) e Petrolina (PE). Os seis terminais aéreos serão concedidos à iniciativa privada por um período de 30 anos. 

O grupo CCR tem a previsão de investir R$ 1,8 bilhão pelos próximos 30 anos nos aeroportos leiloados no Bloco Central. No Aeroporto Petrônio Portella a estimativa é que R$ 300 milhões sejam investidos para melhorias. Desse total, R$ 64 milhões devem ser gastos com desapropriações. Já que há a estimativa de que uma área de 30.832 m² seja desapropriada para adequação e obras.

Foto: Ricardo Botelho/ MInfra


Secretário executivo da Infraestrutura, Marcelo Sampaio

Representam o Governo Federal na cerimônia, o secretário executivo da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, e o Secretário Nacional de Aviação Civil (SAC), Ronei Saggioro Glanzmann. A solenidade acontece na cidade de Goiânia (GO) e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, está em Brasília e não pode acompanhar a solenidade. 

Ao todo, 22 aeroportos foram leiloados na 6ª rodada de concessões, agrupados em três blocos: Central, Norte e Sul. Com isso, ficaram garantidos os R$ 6,1 bilhões investimentos previstos. A arrecadação total em outorgas chegou a R$ 3,3 bilhões.

Foto: Ricardo Botelho/ MInfra

CONCESSÃO DO AEROPORTO DE TERESINA

Em março de 2020, o Cidadeverde.com teve acesso ao estudo elaborado e que embasa o processo de concessão do aeroporto Senador Petrônio Portela. Entre os projetos, a conexão da capital do Piauí com outras cidades do Norte e Sul, em rotas diretas. A ideia é aumentar os destinos para 13 até 2050. Em 2018, segundo os dados, eram apenas oito.

A primeira fase da concessão está prevista para ocorrer entre os anos de 2024 e 2035, já que o período entre 2021 e 2024 é utilizado para obtenção das licenças ambientais e realização das obras, de forma que todas as obras propostas atendam à demanda do ano de 2035.

A segunda fase de operação está prevista para ocorrer entre os anos de 2036 e 2051, já que o período para obtenção das licenças ambientais e realização das obras, segundo o estudo de concessão, ocorre na fase anterior, de forma que todas as obras propostas atendam à demanda do ano de 2050. 

GRUPO CCR

O Grupo CCR foi fundado em 1999 com atuação nos segmentos de concessão de rodovias, mobilidade urbana e serviços. Atualmente, a companhia é responsável por 3.955 quilômetros de rodovias da malha concedida nacional. 

Treze anos após sua fundação, o grupo ingressou, em 2012, no setor aeroportuário, com a aquisição de participação acionária nas concessionárias dos aeroportos internacionais de Quito (Equador), San José (Costa Rica) e Curaçao. No Brasil, possui a concessionária BH Airport, responsável pela gestão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Em 2015, adquiriu a TAS (Total Airport Services), empresa norte-americana prestadora de serviços aeroportuários. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI