'Morte por encomenda', diz Baretta sobre corretor de veículos morto com 15 tiros - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

3 de dez. de 2020

'Morte por encomenda', diz Baretta sobre corretor de veículos morto com 15 tiros

 Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

O delegado Francisco Costa, o Baretta, coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), declarou ao Cidadeverde.com que o homicídio do corretor de veículos Ismael Rodigues  tem características de execução sumária e de morte por encomenda. Ele explica que a especializada investiga para prender os atiradores e também o mandante e enfatiza que crimes dessa natureza não serão aceitos no Piauí. 

"Atendemos ao local de crime. Os policiais fizeram o levantamento, foram entrevistadas pessoas  no local, inclusive testemunhas que estavam com a vítima, e outras ainda serão ouvidas durante o inquérito policial na investigação de segmento. Foi um crime com características de execução e encomenda. Todo homicídio doloso tem uma motivação. Os atiradores foram lá com o objetivo claro de tirar a vida de uma pessoa", disse Baretta. 

Foto: Izabella Pimentel/ Cidadeverde.com

O corretor de veículos Ismael Rodrigues tinha 37 anos e foi executado com 15 tiros  na tarde dessa quarta-feira (02) enquanto estava sentado com mais outras pessoas em uma loja de venda de veiculos. Três indivíduos encapuzados chegaram em um carro. Dois deles desceram e efetuaram mais de 20 tiros, sendo que 15 atingiram a vítima. O crime ocorreu durante a tarde na Avenida Barão de Gurgueia, no bairro Vermelha, zona Sul de Teresina.

Baretta conta que a vítima ainda chegou a sacar uma arma, mas não conseguiu revidar. O delegado acredita que o corretor de veículos já estava sendo monitorado. 

Foto: Izabella Pimentel/ Cidadeverde.com

"Nos documentos dele encontramos um registro de arma, possivelmente, era da arma que ele sacou. Foi uma morte planejada. Ele já estava sendo monitorado e esperavam a melhor hora de agir. Mesmo sendo planejado, o ser humano é vaidoso e nesse caso eles também deixaram uma assinatura. Vamos investigar para prender quem participou diretamente da execução e também o mandante. Não vamos aceitar crimes dessa natureza no Piauí", disse  Baretta. 

Horas após o crime, um carro com as mesmas características foi encontrado incendiado.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima tinha processo por porte ilegal de arma de fogo e Maria da Penha. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI