Lar de Maria é apoio para quem luta contra o câncer no Piauí - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

23 de nov. de 2021

Lar de Maria é apoio para quem luta contra o câncer no Piauí



Tudo começou no ano de 1954, quando Henrique Melega, cancerologista de São Paulo, decidiu aceitar um convite do Governo do Estado do Piauí para auxiliar em uma campanha de combate ao câncer. A visita acabou dando origem ao Comitê Feminino para tratar sobre assuntos relacionados aos pacientes oncológicos.






Foi exatamente no dia 8 de abril de 1986, que uma ideia começou a se expandir, quando foi instalada em Teresina a Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí (RCC-PI), uma entidade formada por um pequeno grupo de pessoas.







Lar de Maria ajuda pessoas que lutam contra o câncer (Foto: Raissa Morais)


Em campo, voluntários saíam de casa para distribuir cestas básicas às famílias afetadas pela doença e também realizar visitas às enfermarias do Hospital São Marcos.

Hoje, mais de trinta anos depois, cerca de 80 voluntários trabalham para melhorar a vida da população que enfrenta o câncer em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Para tentar preencher o vácuo da desigualdade, voluntários oferecem não apenas um prato de comida ou uma cama para dormir, eles estendem mãos acalentadoras, deixam atentos os ouvidos dispostos a escutar e abertos os corações para abraçar sem pedir nada em troca.


Lar de Maria ajuda pessoas que lutam contra o câncer (Foto: Raissa Morais)


Espaço propício para propagação do bem, a RCC-PI hoje ostenta um leque de projetos que ajudam vidas em busca da cura. Um deles é a Casa de Apoio à Criança com Câncer - Lar de Maria.

Inaugurada no dia 5 de junho do ano 2000, o espaço localizado na Avenida São Raimundo, bairro Piçarra, em Teresina, oferece aos pacientes e acompanhantes hospedagem, alimentação, material de higiene pessoal, roupas, calçados, brinquedos, auxílio para compra de medicamentos, lazer e transporte. Tudo é conquistado através de doações e da dedicação de voluntários e funcionários.

Projeto ajuda pacientes do interior do Piauí

Essencial para pacientes que não residem em Teresina, o Lar de Maria se consagra como um dos projetos mais importantes no tratamento oncológico.

Em sua maioria, a base dessa rede é formada por mulheres fortes, sensíveis e corajosas. Uma delas é Carmen Lúcia Campelo, presidente do Lar de Maria. Ela conseguiu alcançar e entender o que acontece no cerne das famílias mais fragilizadas e vem lutando contra o abandono do tratamento contra o câncer.


Carmem explica que o Lar de Maria sobrevive da ajuda da população (Foto: Raissa Morais)




"Comecei a investigar os pacientes. Observamos que muitos desapareciam quando vinham se tratar em Teresina. Procuramos fazer um estudo e foi comprovado que cerca de 75% dos pacientes abandonavam o tratamento do câncer. Buscamos saber mais e descobrimos que muitos eram de outras cidades, ou seja, pessoas que abandonavam o emprego, perdiam tudo e não tinham mais condições de permanecer em Teresina custeando o tratamento e moradia", explica.


Essa constatação foi decisiva para o Lar de Maria. A entidade passou a focar em 5 objetivos: Alertar, Aliviar, Abrigar, Apoiar e Alimentar.

Com isso, Carmen Lúcia conta que o projeto tornou-se um ponto de apoio para o paciente em Teresina, pois muitos chegavam de outros municípios piauienses sem ter como pagar moradia ou alimentação. Para ela, hoje é enriquecedor acompanhar o crescimento de um espaço que sobrevive apenas com a ajuda da população.


"As pessoas chegam aqui sem esperança, mas quando encontram uma instituição que os abriga com carinho, transporte e alimentação, elas percebem a dedicação. São pessoas que passam pelo câncer e após o tratamento relatam que foram transformadas não só pela doença, mas pelas pessoas que elas conheceram, pela generosidade que elas testemunharam", completa.

Rosária de Sousa é uma das voluntárias responsáveis pelo cadastro de famílias que batem à porta do Lar de Maria em busca de apoio. Ela compartilha a sensação de participar da causa.

"Os nossos pacientes nos ajudam, nos fortalecem. Me sinto bem, ajudando. É impressionante como eles não nos transmitem tristeza, pois são pessoas que têm uma ânsia de viver tão grande, isso nos modifica", expressa Rosária.

População pode ajudar através de doações

As doações devem ser entregues no Lar de Maria situado na Avenida São Raimundo, nº 1000, bairro Piçarra. Também é possível ajudar pela chave PIX CNPJ: 12.175.857/0001-21. Mais informações podem ser adquiridas pelo número (86) 3215-9650.

Esta matéria faz parte de uma iniciativa do Grupo Meio Norte de Comunicação (GMNC) em parceria com instituições sociais para apoiar a população em situação de vulnerabilidade socioeconômica, entre outros grupos que foram impactados pela pandemia da Covid-19.


A ação compartilha histórias com objetivo de transformar vidas e arrecadar recursos financeiros para compra de alimentos e demais materiais solicitados pelas entidades participantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI