Últimas Notícias

Trabalhadores de Paulistana protestam contra proposta de Bolsonaro para Reforma da Previdência

Trabalhadores de Paulistana protestam contra proposta de Bolsonaro para Reforma da PrevidênciaNa manhã desta sexta-feira (08), os trabalhadores rurais de Paulistana (PI) protestaram contra as mudanças que elevam para 65 anos a idade mínima para homens e 62 para mulheres.
Dados da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Previdência (Anfip) demonstram que, em 2015, foram arrecadados em receitas R$ 694 bilhões, enquanto as despesas não ultrapassaram R$ 683 bilhões. São R$ 15 bilhões de superávit segundo a entidade.
De acordo com o governo, desde 2014 as receitas são menores que a despesa, excluindo os juros da dívida. O déficit total na Previdência em 2018 (setor privado, servidores públicos da União e militares) bateu novo recorde: R$ 290,3 bilhões, valor aportado dos cofres públicos para pagar as aposentadorias. A reforma da Previdência é considerada essencial para o ajuste fiscal. O ministro da Economia, Paulo Guedes, projeta uma economia de R$ 1 trilhão com a reforma, em um tempo de 10 ou 15 anos.
Relatório aprovado por unanimidade na CPI no Senado, no entanto, mostra que a Previdência é superavitária, considerando as contribuições de trabalhadores, empresas e recursos orçamentários previstos na Constituição. O texto aponta que em 2019 a Previdência deve perder cerca de R$ 54,56 bilhões com renúncias previdenciárias, desonerações de folha, exportação rural, filantropia e tributos de empresas pequenas e as optantes do Simples Nacional, que não recolhem 20% de contribuição ao INSS.
Durante o ato os líderes da manifestação, disseram que a reforma acaba com o direito à aposentadoria para milhões de brasileiros e brasileiras.
O ato foi organizado pela FETAG/PI - Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Piauí e STTRP - Sindicado dos Trabalhadores Rurais de Paulistana

Nenhum comentário