Câmara aprova projeto de dispensador de álcool em transportes públicos - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

28 de mai. de 2020

Câmara aprova projeto de dispensador de álcool em transportes públicos

Diante do risco de propagação do coronavírus, o vereador Dudu  Borges (PT) teve aprovado um Projeto de Lei que dispõe sobre a instalação de dispensadores de álcool em gel no interior de veículos coletivos que prestam serviços e transitam no município de Teresina.
O PL foi aprovado por unanimidade pelos parlamentares da Casa Legislativa durante sessão virtual realizada nesta quarta-feira (27).
Dudu afirma que nesse momento de discussão da retomada das atividades é fundamental que sejam adotadas medidas para fornecer segurança aos usuários do transporte público. 
“Estamos discutindo as diretrizes para retornar as atividades na nossa cidade e precisamos fazer isso com toda a segurança com o intuito de preservar a saúde da população. O transporte público possui vários questionamentos e deixa muito a desejar. Por isso, temos que cobrar a sanitização dos ônibus, e oferecer aos usuários dispensadores de álcool em gel. Essa é uma forma eficiente de diminuir a contaminação pelo coronavírus ao fazer a higienização correta. É importante que o mais breve possível esse projeto seja sancionado pelo Prefeito de Teresina”, destacou.
Reprodução
O vereador Dudu Borges  apresentou um requerimento no qual solicitava que o prefeito Firmino Filho (PSDB) possa readequar o Decreto Municipal que trata sobre a obrigatoriedade para que as empresas que possuem acima de 30 funcionários realizem testes de Covid-19. A solicitação acabou sendo rejeitada.
“O decreto possui alguns questionamentos. Temos alguns serviços essenciais funcionando, como por exemplo, os supermercados. Esses estabelecimentos que possuem digamos 500 funcionários serão obrigados a fazer os testes? Como é que no meio de uma crise financeira a Prefeitura propõe um custo adicional para uma empresa que está reabrindo. Entendo que essa parte do decreto contém erros e quem tem que dar a garantia de saúde pública em uma pandemia é o ente público. A Prefeitura adquiriu 60 mil testes onde cada um custou em média R$ 170,00. Agora imagina você cobrar essa conta de uma empresa que não tem faturamento há três meses”, questionou o vereador Dudu.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI