Pesquisadores do Campus Oeiras do Instituto Federal do Piauí (IFPI) desenvolvem câmara que elimina coronavírus - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

10 de nov. de 2020

Pesquisadores do Campus Oeiras do Instituto Federal do Piauí (IFPI) desenvolvem câmara que elimina coronavírus

 Foto: IFPI



Uma equipe de pesquisadores do Campus Oeiras do Instituto Federal do Piauí (IFPI) desenvolveu o projeto CADU-C, uma câmara de desinfecção com tecnologia Ultravioleta C (UV-C) voltada para a prevenção e eliminação de patógenos em objetos e superfícies gerais.

PUBLICIDADE


A tecnologia foi desenvolvida em resposta à Covid-19, doença ocasionada pelo novo coronavírus, que se propaga facilmente através de materiais e/ou objetos contaminados. 

O projeto surgiu em março de 2020, momento em que houve a declaração de estado de emergência em vários países e também nos estados brasileiros, com confinamento e distanciamento social, visando redução da propagação da doença.

Inicialmente, foram desenvolvidas algumas pesquisas sobre a COVID-19 e sobre as possíveis tecnologias de combate ao vetor da doença. Com isso, identificou-se a oportunidade de desenvolvimento da Câmara CADU-C, construída com as tecnologias UV-C e arduíno. VEJA VÍDEO AQUI

A partir de edital de fomento concedido pela Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PROPI/IFPI), viabilizou-se o desenvolvimento do protótipo.

O equipamento pode ser produzido a baixo custo, com menos de R$ 1000,00. O tempo utilizado para a desinfecção pode ser ajustável, de quatro ou dez minutos. O controle e regulação pode ser realizado por meio de smartphones, remotamente. Há também o cuidado com a segurança do usuário, pois a câmara só funciona com a porta fechada.

Em geral, o equipamento não provoca odores e não altera as características dos alimentos e nem dos materiais, consome pouca energia e é de fácil manipulação. Além disso, pode variar de tamanho, dependendo da necessidade do usuário, e pode ser utilizada em vários ambientes, tais como hospitais, residências, restaurantes, entre outros. Podem ser higienizados materiais em geral, tais como alimentos, objetos e superfícies. 

“Esta é uma importante contribuição do Instituto Federal do Piauí e da ciência brasileira e piauiense no enfrentamento à COVID-19. É importante oferecermos à sociedade tecnologias que garantam à retomada à vida normal, com segurança. Neste sentido, desenvolvemos um equipamento que tem o potencial de oferecer conforto e segurança às pessoas no momento das compras, durante a aquisição ou uso de um objeto ou ainda durante o consumo de um alimento. Como perspectiva, pretendemos proteger e transferir a tecnologia CADU-C, de modo que ela seja disponibilizada à sociedade. A partir disso, cumprimos a missão de uma Instituição de Ciência e Tecnologia com a marca e qualidade do Instituto Federal do Piauí, priorizando e atendendo às demandas da sociedade”, explicou Marina Bezerra, que integra a equipe de pesquisadores.

Os pesquisadores responsáveis pelo projeto são:

-Prof. Me. Robson Almeida Borges de Freitas: Analista e Desenvolvedor de Sistemas, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras 

- Profa. Me. Humbérila da Costa e Silva Melo: Bióloga, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras 

- Profa. Me. Margarete Almeida Freitas de Azevedo: Nutricionista, Instituto Federal do Piauí - Campus Angical 

- Profa. Me. Marina Bezerra da Silva: Administradora, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras 

- Prof. Dr. Daniel Leite Viana Costa: Cientista da Computação, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras 

- Profa. Esp. Ana Claudia Xavier: Engenheira Instituto Federal do Piauí - Campus Teresina Central 



Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI