Piauí receberá 200 mil doses de Coronavac e AstraZeneca em 21 de janeiro, garante governador ASSISTA - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

22 de dez. de 2020

Piauí receberá 200 mil doses de Coronavac e AstraZeneca em 21 de janeiro, garante governador ASSISTA

 Atualizada às 10h30


O governador Wellington Dias (PT) recebeu a informação, durante solenidade de entrega da subestação Esplanada na manhã desta terça-feira(22), que o Ministério da Saúde vai enviar, até o dia 21 de janeiro, cerca de 200 mil doses da vacina contra a Covid-19.  O governador também informou que serão vacinados inicialmente os grupos prioritários, definidos pelo plano nacional, como profissionais de saúde, idosos, e pacientes de doenças crônicas.

A definição aconteceu durante reunião realizada  entre o Ministério da Saúde e as Secretarias estaduais de saúde do país. Na ocasião, foi informado aos gestores da saúde que o Plano Nacional de Imunização (PNI) encaminhará para os estados no dia 21 de Janeiro as vacinas correspondentes ao lote da primeira etapa do plano de vacinação contra o novo coronavírus.

O Piauí recebe, na primeira etapa, 196.439 doses, que devem ser suficientes para vacinar os profissionais de saúde e as pessoas acima de 75 anos.De acordo com o governador, as doses que o Estado deve receber são das vacinas Coronavac e AstraZeneca, produzidas no Brasil pelos Instituto Butantan e pela Fiocruz, respectivamente. 

“Nós já estamos preparados e possuímos uma estrutura logística dentro da nossa Secretaria de Estado da saúde que nos permite realizar a distribuição dessas doses o mais rápido possível”, apontou o Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

O governador Wellington Dias (PT) anunciou nesta terça-feira (22) que as primeiras doses da vacinas contra a Covid-19 devem chegar ao Piauí ainda no mês de janeiro de 2021. Além de aguardar o plano nacional de imunização, encabeçado pelo Ministério da Saúde, o Piauí também é signatário de um acordo com o Instituto Butantan, que deve permitir a aquisição de doses da vacina Coronavac. 

"Fizemos um memorando de entendimento, que é um contrato prévio de compra para três milhões de doses. O objetivo é ter uma garantia, se tiver problema com o plano nacional de imunização", afirmou Wellington Dias ao Notícia da Manhã, ao anunciar que o Consórcio Nordeste costura acordos para aquisição de doses das vacinas Pfizer e Sputinik. 

Sobre o plano desenvolvido pelo Ministério da Saúde, Wellington Dias defendeu que haja um entendimento junto ao governo federal para garantir a logística que permita que a imunização comece ao mesmo tempo em todas as regiões do país, assim que as doses começarem a ser liberadas. 

"A lógica é que a gente tenha, ao mesmo tempo, uma operação centrada em Guarulhos, para que a gente tenha uma operação de distribuição na mesma semana, em todo o Brasil, como acontece com todas as vacinas", defendeu. 

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

Ainda de acordo com o chefe do executivo estadual, a previsão é que, pelo menos, 200 mil doses cheguem ao Piauí no dia 21 de janeiro. Em todo o mês, devem chegar 700 mil doses ao Estado. A prioridade de imunização será dada aos profissionais de saúde, idosos e pessoas que possuem comorbidades. 

O governador também anunciou que profissionais que vão atuar na aplicação e na logística de distribuição devem passar por capacitações nas próximas semanas, e que um grupo será montado para acompanhar o pós- vacina, como possíveis sequelas. 

Governadores pedem restrições

O governador do Piauí também anunciou que os governadores vão se reunir com o Ministério da Saúde para solicitar que restrições sejam impostas aos países que identificaram uma nova cepa do coronavírus. A ideia, segundo ele, é evitar a chegada da mutação ao Brasil. 

"Vamos estar formalizando para o Ministro Pazuelo um pedido para que, em razão dos riscos sobre a mutação do coronavírus no Reino Unido e na Austrália, que o Brasil adote imediatamente medidas de regras restritivas em relação a entrada de pessoas que venham desses países. O objetivo é evitar que a gente tenha a importação desse novo vírus que sofreu mutação", destacou. 

Festas de final de ano 

Wellington Dias também confirmou que restrições às festas de final de ano serão mantidas no Piauí e que as fiscalizações devem ser reforçadas para evitar o descumprimento. Em regra estabelecida pelo COE, eventos e confraternizações não poderão ter mais do que 100 participantes e devem contar com itens como dispensadores de álcool em gel e máscaras. 

"Vamos ter restrições em relação a grandes eventos. Tínhamos eventos de 10 mil pessoas, no litoral, por exemplo. A regra que vai permanecer é a regra que já está no protocolo. Eventos com até 100 pessoas, onde for possível o distanciamento, uso de máscara", disse.

"Vamos trabalhar com as barreiras nas entradas do Estado, com a regra de exame e quarentena, e, ao mesmo tempo, mantendo o programa Busca Ativa", completou.

 

Natanael Souza e Yala Sena 
redacao@cidadeverde.com 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI