Pfizer reduz as entregas de vacinas em até metade para alguns países da UE - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

21 de jan. de 2021

Pfizer reduz as entregas de vacinas em até metade para alguns países da UE


Países estão enfrentando problemas para receber a vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTechFoto: Charles Platiau/Reuters (30.dez.2020)

A Pfizer cortou pela metade o volume de vacinas contra a Covid-19 que entregará a alguns países da União Europeia nesta semana, disseram autoridades dos governos da região nesta quinta-feira (21), devido à frustração com o inesperado corte de suprimentos da farmacêutica americana.

A Romênia receberá 50% de seu volume planejado esta semana e os suprimentos só vão melhorar gradualmente, com as entregas não voltando ao normal até o final de março, disse o vice-ministro da Saúde, Andrei Baciu, à Reuters.

Foi uma situação semelhante na Polônia, que na segunda-feira (18) recebeu 176 mil doses, uma queda de cerca de 50% do que era esperado, disseram as autoridades.


O governo tcheco estava se preparando para a interrupção nas últimas semanas, desacelerando sua campanha de vacinação assim que a segunda dose de vacinação começou.

"Temos que esperar uma redução no número de consultas abertas de vacinação nas próximas três semanas", disse o ministro da Saúde, Jan Blatny, a jornalistas nesta quinta-feira, com as entregas da Pfizer caindo cerca de 15% nesta semana e até 30% nas duas semanas seguintes.

A Pfizer e a BioNTech se recusaram a comentar sobre os cortes além de seu comunicado na semana passada, que anunciou cortes nas entregas à medida que aumentava a produção na Europa.

Alguns países acham que podem lidar com isso. A Noruega tem um estoque de emergência e continuará administrando as doses planejadas, disse o órgão de saúde pública do governo.

A farmacêutica norte-americana disse à Bulgária e à Polônia que substituirá as doses em falta, disseram as principais autoridades.

O Serum Institute da Dinamarca, porém, disse que sua perda de 50% das injeções nesta semana levaria a uma queda de 10% no primeiro trimestre.

Com os governos da região ainda se recuperando dos cortes inesperados, as autoridades dizem que as reduções estão minando seus esforços para inocular seus cidadãos e domar a pandemia que matou mais de 2 milhões de pessoas.

Na quarta-feira, a Itália ameaçou uma ação legal contra a Pfizer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI