Superintendente do HU defende vacinação prioritária para todos profissionais da saúde - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

25 de jan. de 2021

Superintendente do HU defende vacinação prioritária para todos profissionais da saúde

 Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O médico cardiologista, Paulo Márcio, superintendente do Hospital Universitário (HU) saiu em defesa de mudanças nos critérios para aplicação das vacinas contra a Covid-19 no Piauí. Para ele, todos os profissionais da saúde devem ser os primeiros a receber a imunização, para que continuem o trabalho nos hospitais. 

A proposta foi tema de uma reunião na manhã desta segunda-feira (25) que contou com a participação do superintendente do HU e de representantes de sindicatos ligados à area da saúde.

Em coletiva de imprensa, Paulo Márcio destacou que apesar de possuir cerca de 2 mil funcionários, o Hospital Universitário recebeu até o momento apenas 150 doses da vacina contra a Covid, número considerado insuficiente para a demanda..

"Nesse nesse momento é importante vacinar todos os profissionais que trabalham em hospitais, para que não tenha prejuízos na ponta, para não faltar oxigênio, como faltou no Amazonas, para que não falte seringas, e para que os profissionais não deixem de salvar vidas por estarem contaminados.Vacinar toda a estrutura do hospital é proteger a saúde coletiva", defendeu. 

Pela proposta, todos os profissionais que atuam em hospitais que recebem pacientes com a Covid devem ser imunizados primeiro, antes dos demais grupos prioritários.

A proposta deve ser discutida em uma reunião na tarde de hoje entre diretores de hospitais, representantes das categorias da saúde e representantes da Sesapi e da FMS.

"Esses hospitais que fazem precisam ser vacinados, porque lá dentro vai ter um profissional experiente e capacitado para salvar vidas de quem chegar com covid. Na guerra, primeiro você dá armas para aquele soldado que pode salvar outras vidas, depois você arma a população. A população será vacinada, mas após os profissionais de saúde", ressaltou Paulo Márcio, que disse que outros países já modificaram as estratégias de vacinação para privilegiar os profissionais de saúde.

A proposta também foi defendida pelo presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Erick Ricceli, que destacou que os profissionais de saúde continuaram atuando em toda a Pandemia, não apenas no combate à Covid, mas no tratamento de outras doenças.

"Já fizemos essa cobrança desde o início da pandemia. Não adianta parte da população estar imunizada se o profissional de saúde que faz o atendimento não estiver vacinado. Entendemos que essa medida protege toda a população, de uma maneira geral".

Aumento de Leitos

Durante a entrevista coletiva, o superintendente do HU, Paulo Márcio, também afirmou que o hospital tem capacidade de aumentar para 100 o número de leitos destinados à Covid-19, entre clínicos e UTI. Atualmente, são 30 leitos.

Para possibilitar o aumento da capacidade, o superintendente defendeu a necessidade de apoio por parte da Fundação Municipal de Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde. 

"Temos 30 leitos Covid prontos e temos uma capacidade de chegar até 100 leitos Covid, basta que a FMS e a Sesapi resolvam auxiliar o hospital nos seus pleitos", disse.

Pacientes de Manaus

O superintendente do HU também atualizou informações sobre o estado de saúde dos pacientes de Manaus que chegaram a Teresina na madrugada desta segunda-feira (25). São 11 homens e 3 mulheres, com idades que variam entre 32 e 70 anos.

"Todos possuem comorbidades, que são aquelas doenças que acrescentam risco  quando a pessoa tem a doença.Ou seja, a chance da pessoa desenvolver um estado grave ou morrer é maior por conta desse doença", destacou.

Ainda de acordo com o médico Paulo Márcio, todos os 14 pacientes estão recebendo suporte de oxigênio.

"Todos os pacientes estão respirando espontaneamente, sem a ajuda de aparelhos, mas todos eles estão precisando de oxigênio. A oferta de oxigênio é um dos tratamentos para os pacientes que tem Covid", destacou.

Ainda de acordo com o superintendente, a princípio, o HU não deve mais receber pacientes de Manaus para tratamento.

"Vamos estruturar agora o hospital para a recepção do piauiense que precisa' ,disse.

 

Flash Natanael Souza
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI