Motoristas fazem novo protesto com buzinaço e se ajoelham na frente da Prefeitura - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

12 de fev. de 2021

Motoristas fazem novo protesto com buzinaço e se ajoelham na frente da Prefeitura

 Os trabalhadores do transporte público de Teresina, que estão em greve desde a última segunda-feira(08), fizeram um novo protesto na manhã desta sexta-feira(12). De motocicletas, eles saíram da frente do prédio do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), na avenida João XXIII, em direção à avenida Frei Serafim, pararam o trânsito na ponte Juscelino Kubistchek, depois seguiram até a Prefeitura de Teresina, onde se ajoelharam e rezaram um Pai Nosso e uma Ave Maria. 

Os trabalhadores fazem um buzinaço protestando contra o atraso do pagamento dos salários do mês de janeiro e outras dívidas trabalhistas. 

“Não aguentamos mais e o que a lei diz e eles não cumprem é que havendo ou não lucro, verbas trabalhistas dos empregados devem ser pagas. Nós trabalhamos e merecemos nossos salários. De janeiro está atrasado, convenção atrasada, quando vamos à justiça ela está favorável aos patrões e nós não vamos nos render não estamos na luta, vamos lutar até o último homem”, afirmava os trabalhadores em um carro de som, parado na ponte JK. 

 

Ao chegar na Prefeitura, os trabalhadores se ajoelharam e rezaram um Pai Nosso e uma Ave Maria pedindo que as autoridades resolvam esse impasse dos trabalhadores que estão desde abril com salários reduzidos e que a situação se agravou com o atraso total da remuneração em janeiro. 

O presidente do Sintetro, Ajuri Dias, disse que foram para frente do TRT porque ingressaram com pedido de liminar para antecipação de tutelar, para o pagamento integral dos salários dos trabalhadores e a Justiça negou e marcou o julgamento para o dia 10 de março. 

Ajuri informou que já tinha protocolado um pedido de reunião com o prefeito Dr Pessoa, que aproveitaram para reivindicar para que sejam recebidos. 

“Nós queremos contribuir com o sistema, mas precisamos que o Setut pague os trabalhadores que estão em situação financeira bastante difícil”, afirmou. 

Segundo ele, na última mesa de negociação, manteriam o salário de 2019, desde que retirassem o plano de saúde, o ticket alimentação e demitissem 50% dos cobradores. E essa proposta foi rejeita pelos trabalhadores. 

O secretário de Comunicação, Lucas Pereira, informou que a Prefeitura já exauriu nas negociais e que é uma demanda entre empresários e trabalhadores, e que não diz respeito a Prefeitura. 

Os grevistas continuam em frente ao Palácio da Cidade, até serem recebidos pelo prefeito. Durante o protesto, o trânsito ficou lento e muitos ônibus acompanharam os trabalhadores. O Sindicato garante que 15% dos ônibus estão circulando. 

A greve do transporte coletivo continua sem previsão de término. 

Fotos: Enviadas pelo whatsapp

 

 

 

Flash de Yala Sena e Caroline Oliveira
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI