Cadeirantes fazem manifestação pelo fim da paralisação do transporte eficiente em Teresina ASSISTA - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

12 de abr. de 2021

Cadeirantes fazem manifestação pelo fim da paralisação do transporte eficiente em Teresina ASSISTA

 Dezenas de manifestantes fizeram um protesto contra a paralisação do Transporte Eficiente, na manhã desta segunda-feira (12). O ato aconteceu em frente à sede da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans) no bairro Vermelha, zona Sul de Teresina. 

Os motoristas que operam o serviço estão parados desde o último dia 06 de abril. Ao todo, são 14 veículos que compõe a frota, mas na pandemia foram reduzidos para dez. Com a paralisação, 100% do transporte não está funcionando.

Funcionários da empresa Santa Cruz, que preferiram não se identificar, afirmam que cerca de 30 funcionários, entre motoristas, mecânicos dos veículos e servidores do setor administrativo da empresa estão com os salários atrasados por pelo menos dois meses. Segundo eles, a empresa alega que não recebeu os repasses da Strans.

Segundo o presidente da Associação dos Cadeirantes de Teresina (Ascamte), uma pendência jurídica, envolvendo a empresa Santa Cruz, prestadora do serviço e a Strans impediu o repasse dos valores pelos serviços prestados.

"Já são seis dias dessa paralisação, que tem deixado as pessoas cadeirantes, sobretudo as mais carentes, sem saber o que fazer, a mercê da sorte. Elas necessitam se locomover para o lazer, para as atividades de saúde, aquelas que fazem hemodiálise e precisam do transporte eficiente que é vital a elas”, disse o presidente Ascamte, Wilson Gomes.

 

Para a autônoma Amparo Souza, o funcionamento do transporte é uma quebra de promessa de campanha do atual prefeito.

"Meu marido também é deficiente e tem comorbidade. Estamos encontrando dificuldades para se locomover e ir ao médico, que é a única coisa que faz a gente sair de casa. O que a gente quer mesmo, é que o Dr Pessoa (MDB) coloque em prática o discurso de campanha: um olhar para os vulneráveis. Coisa que infelizmente não tá acontecendo", desabafou. 

O Cidadeverde.com procurou a Strans que não quis se manifestar sobre o assunto.  

 

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI