Campo Maior decreta estado de emergência - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

6 de abr de 2019

Campo Maior decreta estado de emergência

 A situação caótica causada pelas chuvas não se limita apenas a Teresina. Municípios o entorno da Capital e também algumas cidades do interior são igualmente castigadas pelo volume de água e os alagamentos, a exemplo de Campo Maior, União, Miguel Alves e Esperantina. Estes municípios estão situados na região Norte do Piauí, que tem sido, como um todo, a mais afetada neste período chuvoso.
Em Campo Maior, por exemplo, a Prefeitura decretou estado de emergência após 13 bairros ficarem completamente tomados pela água. Várias comunidades estão isoladas e pelo menos 80 famílias encontram-se desabrigadas. As informações foram repassadas pela administração municipal campo-maiorense. O decreto foi assinado na manhã desta quinta-feira (05) pelo prefeito Professor Ribinha.
“É uma situação que está se intensificando. Estamos trabalhando para retirar as famílias das áreas de risco e levando para locais seguros. É muita gente atingida e o município não tem condições de atuar sozinho. Precisamos da ajuda do Estado, da população e da iniciativa privada, por isso, o decreto, para facilitar a ajuda”, explicou o gestor.
Ruas alagadas no município de Campo Maior - Foto: Divulgação
Os bairros mais afetados pela chuva que caiu durante a madrugada são Flores, Califórnia e o bairro Água Azul. Segundo as estimativas da Defesa Civil Municipal, mais de duas mil pessoas podem ser atingidas pelos alagamentos. Está sendo montada uma força tarefa em conjunto com a Secretaria de Assistência Social para retirar as famílias em risco e as atingidas dos locais e leva-las para os abrigos preparados pela prefeitura.
A Defesa Civil de Campo Maior disponibilizou o número 86 98163-0575 para contato. O município faz ainda um mutirão para arrecadar alimentos, água, material de higiene, roupas, roupas de cama, colchões e outros itens de necessidade básica. As ajudas podem ser deixadas na sede da Secretaria de Assistência Social. A Prefeitura precisa ainda de voluntários, carros e caminhões para ajudar na força-tarefa.
Cajueiro da Praia decretará emergência
Assim como fez Campo Maior, o município de Cajueiro da Praia decretará estado de emergência em virtude dos problemas causados pela chuva que cai na região. De acordo com o secretário municipal de governo Jairon Carvalho, a Prefeitura de Cajueiro da Praia solicitou à Defesa Civil medidas urgentes para o escoamento das águas dos pontos alagados.
Estão sendo utilizados carros-pipa para drenagem da água, assim como está sendo feito em Parnaíba há pelo menos duas semanas. A cidade já está sob decreto de estado de emergência. “A partir do momento em que se intensificaram as chuvas, o Dr. Girvaldo (prefeito) e sua equipe está fazendo visitas e identificando os locais mais críticos, por exemplo, Barrinha, onde tem vários quintais alagados e casas com a água muito alta. Nós já comunicamos a Defesa Civil e estamos aguardando a manifestação do órgão.”, explica Jairon.
Apesar da situação preocupante, Cajueiro da Praia ainda não possui famílias desabrigadas, mas atenção especial está sendo dada à Praça Central de Barra Grande e aos bairros Barrinha e Bico do Gavião, onde uma casa foi destruída pela força da chuva.

União e José de Freitas
Já no município de União, o aumento do nível do Rio Parnaíba preocupa as comunidades ribeirinhas. Por meio de nota, a Prefeitura da cidade disse que está montando uma comissão de Defesa Civil para fazer a análise e o mapeamento da situação. A ajuda às famílias está sendo feita pela Secretaria Municipal de Ação Social e Cidadania. Os CRAS do Município também estão recebendo a doação de alimentos, roupas e outros itens básicos para ajudar as famílias atingias pelos alagamentos.
José de Freitas também é outra cidade que tem sofrido com as fortes chuvas e os alagamentos. Nesta quinta-feira (04), foi decretado estado de emergência no município onde, no ano passado, foram encontradas fissuras nas paredes da Barragem do Bezerro.

Registro de trecho da zona rural de José de Freitas - Foto: Divulgação
Esperantina
Em Esperantina, o rio Longá segue mantendo seus níveis elevados devido ao volume de água que recebe do Rio Marathaoan. Segundo o Centro Geológico Nacional, nas últimas 24 horas, o nível do Longá subiu 46 centímetros, chegando ao patamar de 7,91 metros. Até o momento, 25 famílias foram atingidas pela enchente e estão alojadas em abrigos públicos. A cidade recebeu nesta quinta-feira (05) um reforço das equipes do Corpo de Bombeiros para auxiliar no acompanhamento das áreas de risco e famílias afetadas.
Nível do Parnaíba preocupa
De acordo com o boletim atualizado do Centro Geológico Nacional, os municípios de Luzilândia, Floriano, Barras e Esperantina estão em situação de alerta com a elevação do nível dos rios que banham seus entornos.
Em Luzilândia, por exemplo, o Rio Parnaíba está acima da cota de alerta para risco de inundação, que é de 5 metros, com tendência de elevação nas próximas 12 horas, podendo chegar a 5,33 metros às 18h desta quinta. No entanto, não há risco de o rio atingir a cota de inundação – que é de 5,7 metros – nas próximas 24 horas, caso sejam mantida as atuais condições meteorológicas.
Já em Barão de Grajaú e Floriano, o Rio Parnaíba deve se elevar a 5,27 metros, mas ainda abaixo da cota de atenção, que é de 5,5 metros. Isso se deve ao pequeno aumento da vazão liberada de Boa Esperança. Em Barras houve uma ligeira elevação do Velho Monge nas últimas 24 horas, chegando as águas a uma altura de 4,51 metros.
Por: Maria Clara Estrêla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI