Eleições dos EUA: Donald Trump x Joe Biden - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

6 de nov. de 2020

Eleições dos EUA: Donald Trump x Joe Biden



O cenário da apuração neste momento é o seguinte nos estados-chave


Pensilvânia — 20 votos no Colégio Eleitoral — Biden ampliou a vantagem, mas autoridades locais admitem que a apuração em Filadélfia pode levar alguns dias.




Geórgia — 16 votos no Colégio Eleitoral — haverá recontagem dos votos, segundo o secretário-geral estadual Brad Raffensperger.




Arizona — 11 votos no Colégio Eleitoral — Trump diminuiu a vantagem de Biden, mas analistas do jornal " The New York Times" e do site especializado em eleições FiveThirtyEight acreditam ser difícil o republicano ultrapassar o democrata.




Nevada — 6 votos no Colégio Eleitoral — a vantagem de Biden aumentou na divulgação mais recente dos resultados. Porém, autoridades eleitorais dizem "não ter pressa" para contar o restante dos votos. A contagem pode se estender ao longo do fim de semana.
00

15:5706/11
Recontagem na Geórgia por margem reduzida

Autoridades eleitorais e do governo da Geórgia disseram nesta sexta-feira (6) que o estado deverá fazer uma recontagem dos votos, já que a margem entre os candidatos é apertada e se enquadra na lei para que ela seja pedida. Porém, o pedido poderá ser feito apenas a partir de 20 de novembro.




"No momento, a Geórgia continua uma margem muito apertada para determinar um vencedor. Dos cerca de 5 milhões de votos recebidos, teremos uma margem de alguns milhares", disse o secretário de estado, Brad Raffensperger, em reportagem do Washington Post.




"O foco do nosso escritório eleitoral e funcionários do condado continua sendo garantir que todos os votos legais sejam contados e registrados com precisão. À medida que nos aproximamos do final, podemos começar a olhar para os próximos passos".




00

14:4006/11
Liderança de Biden diminui no Arizona

Donald Trump diminuiu a vantagem de Joe Biden no Arizona, após o condado de Maricopa, o mais populoso do estado, lançar um novo lote de cédulas.




O Arizona vale 11 votos no Colégio Eleitoral, e Biden ainda tem uma margem de 1,41 ponto percentual (com 90% dos votos projetados). Na quinta-feira (5), essa vantagem era de 2,5.




Uma das agências, a Associated Press (AP), já projetou que a disputa no estado foi vencida pelo candidato democrata. No entanto, alguns jornais americanos ainda não fizeram isso.




00

10:5906/11
Após a Geórgia, Biden passa Trump também na Pensilvânia

O candidato democrata Joe Biden passou o republicano Donald Trump também na Pensilvânia

Com 98% das urnas projetadas, Biden agora tem 3.295.319 votos no estado, contra 3.289.725 do atual presidente (uma vantagem de 5.594 cédulas).

A diferença agora é de 0,08 ponto percentual (49,47% a 49,39%).
00

10:2206/11
Partido Republicano sai em defesa de Trump

"O presidente Trump precisa que você dê um passo à frente e defenda a integridade de nossas eleições", acaba de tuitar o Partido Republicano em sua conta nesta rede social. Além disso, eles encorajam a doação de dinheiro porque "os democratas querem roubar as eleições". Na quinta-feira, Trump criticou uma certa inércia de seu partido em ter uma postura mais crítica ao que chama de "fraude" dos democratas.







A estratégia de Trump, no entanto, não é unanimidade no partido. Ontem, após o discurso em que o presidente colocou em xeque a validade do processo democrático, o governador republicano do Estado de Maryland, Larry Hogan, afirmou em rede social: "Não há defesa para os comentários do presidente esta noite minando nosso processo democrático".










00

09:2606/11
Serviço Secreto vai aumentar proteção a Biden

A Fox News anuncia que o serviço secreto aumentará o número de agentes encarregados da segurança do candidato Joe Biden a partir desta sexta-feira. Desde sua indicação em março, Biden conta com essa proteção, que será ainda mais ampliada se ele se tornar presidente eleito.

00

08:0206/11
ACOMPANHE A APURAÇÃO EM TEMPO REAL





10


Joe Biden vira sobre Donald Trump e passa a liderar na Geórgia


O candidato democrata Joe Biden virou sobre o republicano Donald Trump na manhã desta sexta-feira (5) na Geórgia, um dos estados decisivos para a eleição dos Estados Unidos, e agora está mais perto da Casa Branca.


O democrata lidera no estado com menos de mil votos de vantagem para o rival republicano. Biden tem 2.449.371 votos, contra 2.448.454 do atual presidente. A diferença no momento é de 0,02 ponto percentual (49,39% a 49,37%).

Se vencer no estado, Biden terá votos suficientes no Colégio Eleitoral para ser eleito o 46º presidente dos EUA. O democrata tem no momento 264 delegados e, com os 16 da Geórgia, chegaria a 280 -- dez a mais que o necessário para vencer a eleição. 

Para Trump, o caminho é mais difícil. Ele tem 214 votos no Colégio Eleitoral e agora precisa virar de novo na Geórgia, passar Biden em Nevada e vencer na Carolina do Norte e na Pensilvânia, onde está liderando. Assim, o atual presidente americano chegaria a 271 -- um a mais que o necessário. 

20

20:5605/11
Após diferença cair, Trump diz que está sendo roubado

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse, sem apresentar provas, que está sendo roubado durante a apuração dos votos. 




O candidato republicano à reeleição separou os "votos legais" dos "votos ilegais" para dizer que já teria ganhado. Ele não disse, no entanto, como eles receberiam essa classificação.




"Se contarem os votos legais, eu ganho facilmente, se contarem os votos ilegais, eles tentam mudar o resultado", disse Trump.




"Nós estávamos ganhando em diversos estados com uma grande margem, mas os votos começaram magicamente a mudar", disse o republicano.




Em diversos estados, os votos por correio – que tendem a ser mais democratas – começaram a ser contados apenas depois dos votos feitos nos locais de votação.




A diferença entre Trump e Biden caiu para 75 mil na Pensilvânia. Ontem, a vantagem do candidato republicano era de 618 mil votos. Uma virada no estado garante vitória de Biden em todas as projeções eleitorais. 




00

18:5205/11
Justiça nega pedidos de Trump para suspender contagem em Michigan e Geórgia

A campanha à reeleição do presidente Donald Trump sofreu duas derrotas judiciais hoje: uma em Michigan e outra na Geórgia. No primeiro estado, a juíza Cynthia Stephens negou um pedido feito pela equipe do republicano para tentar interromper a apuração que definirá o resultado das eleições americanas. A decisão será formalizada por escrito amanhã. 




Mais de 98% dos votos já foram computados em Michigan, segundo cálculos da Associated Press. Até as 16h, o democrata Joe Biden aparecia com 50,6%, quase três pontos percentuais a mais do que Trump (47,8%), e já era apontado como vencedor dos 16 delegados do estado.




O caso da Geórgia é semelhante: o juiz James Bass rejeitou o processo aberto pela campanha de Trump para interromper a contagem de votos no estado, onde a disputa é ainda mais acirrada: o atual presidente está apenas 0,3 ponto percentual à frente de Biden. 




Em seu recurso, Trump pediu o cumprimento das leis sobre o voto pelo correio, ao levantar suspeitas sobre 53 cédulas que não fariam parte de um lote original. A ação, no entanto, foi indeferida por Bass, do Tribunal Superior do Condado de Chatham, que ainda não deu mais explicações sobre sua decisão.




A campanha de Trump lançou um ataque judicial em vários estados-chave para as eleições, em meio a uma disputa acirrada com o rival democrata. Com 253 delegados, Biden precisa conquistar mais 17 votos no colégio eleitoral para atingir o mínimo de 270 e vencer; Trump ainda tem 214.








Em Michigan, Joe Biden lidera por 3 pontos; já na Geórgia, Trump tem 0,3 ponto de vantagem - Imagem: Mandel Ngan/AFP


00

16:1805/11
Contagem de votos na maior cidade da Pensilvânia é interrompida

A contagem de votos na cidade da Filadélfia, no estado da Pensilvânia, foi interrompida após um pedido do Partido Democrata para a Justiça do estado tomar uma decisão sobre o papel dos observadores no processo.




A campanha de Donald Trump venceu uma das ações que protocolou na Justiça etadual: uma corte determinou, nesta quinta-feira (5) que os observadores dos partidos devem poder se aproximar para acompanhar o processo de contagem.




A ação havia sido protocolada na quarta-feira (4).




Manifestação de apoiadores de Donald Trump na cidade da Filadélfia, em 5 de novembro de 2020 — Foto: Eduardo Munoz/Reuters 
00

10:5005/11
Cédulas de militares no exterior entre os votos que ainda faltam ser apurados

Até 22 de outubro, os Correios dos EUA haviam recebido cerca de 48.000 cédulas, contra 33.000 recebidas na mesma data em 2016. A organização Count Every Hero pede a apuração de todos os votos de militares. "É uma desonra para nossos bravos homens e mulheres de uniforme declarar vitória antes que milhares de votos militares no estrangeiros sejam contados", informou em rede social. Na Pensilvânia, um dos principais Estados ainda não definidos, a secretária de Estado Kathy Boockvar disse em uma entrevista coletiva na quarta-feira que o Estado continuaria a aceitar cédulas de militares no exterior até 10 de novembro.

00

10:2405/11
Democratas mantêm vaga no Senado pelo Michigan

A projeção da agência de notícias "Associated Press" indica que o Partido Democrata, do candidato Joe Biden, manteve a vaga do senador Gary Peters pelo estado do Michigan.




Em uma corrida apertada, o democrata, que assumiu o cargo pela primeira vez em 2015, venceu com 49,87% dos votos, segundo a projeção. O candidato republicano, John James, recebeu 48,25%. Os outros três concorrentes tiveram, juntos, 1,88% dos votos.




Cada estado americano tem dois senadores. No caso do Michigan, a outra vaga é ocupada pela também democrata Debbie Stabenow, que representa o estado no Congresso desde 2001. O cargo dela será disputado novamente em 2024.




Hoje controlado pelos republicanos, o comando do Senado pode passar para os democratas se eles conquistarem mais da metade das 100 vagas. Até a última apuração, cada partido tinha conquistado 48 cadeiras.
00

09:4105/11
Tensão no Arizona

Manifestantes favoráveis a Donald Trump protestam em frente ao centro de contagem de votos do condado de Maricopa, onde fica Phoenix, maior cidade do Arizona. De acordo com a Reuters, alguns ativistas carregavam rifles. A contagem de votos chegou a ser paralisada temporariamente. A Associated Press e a emissora Fox News deram vitória a Joe Biden no Arizona, com 11 votos no Colégio Eleitoral. Outros veículos, porém, disseram que o republicano ainda tem chances de vencer no estado.

Manifestantes favoráveis a Trump protestam em frente a centro de contagem de votos - Foto: Edgard Garrido
00

08:2605/11
Biden lidera em Nevada; Trump está à frente em 4 estados

Confira como está a votação nos 5 estados onde as projeções ainda não apontam um vencedor:

Biden e Trump disputam eleiçao acirrada - Foto: Jim Bourg/Pool via AP

Nevada (75% dos votos projetados): Biden lidera por 0,6 ponto percentual (49,3% x 48,7%)




Geórgia (98% dos votos projetados): Trump lidera por 0,5 ponto percentual (49,6% x 49,1%)




Carolina do Norte (94% dos votos projetados): Trump lidera por 1,4 ponto percentual (50,1% x 48,7%)




Pensilvânia (89% dos votos projetados): Trump lidera por 2,6 pontos percentuais (50,7% x 48,1%)




Alasca (50% dos votos projetados): Trump lidera por 29 pontos percentuais (62,1% x 33,5%)
00

07:3905/11
Nevada e Geórgia podem definir as eleições dos EUA nesta quinta

Os estados de Nevada e Geórgia podem definir as eleições dos Estados Unidos nesta quinta-feira (5). Faltam os resultados de cinco estados, mas esses dois devem ser o suficiente para definir quem vai comandar a Casa Branca pelos próximos quatro anos. Se vencer em Nevada, o candidato democrata Joe Biden terá votos suficientes no Colégio Eleitoral para ser eleito o 46º presidente dos EUA. Para o republicano Donald Trump, o caminho é mais difícil: é necessário vencer na Geórgia, na Carolina do Norte e na Pensilvânia e virar o resultado em Nevada.




Donald Trump e Biden / Crédito: Mandel Ngan e Angela Weiss/AFP

O democrata lidera a corrida com 264 votos no Colégio Eleitoral (para vencer, é preciso chegar a 270). O atual presidente tem 214 e deve garantir mais 3 votos no Alasca (Trump lidera por 29 pontos percentuais no estado), mas o pequeno número de delegados não deve fazer diferença no resultado da eleição. Nevada deve voltar a divulgar a apuração às 13h (horário de Brasília). Os 6 votos do estado no Colégio Eleitoral são suficientes para que Biden atinja os 270 delegados e vença Trump, segundo projeções da agência de notícias Associated Press (AP). O democrata lidera por menos de 1 ponto percentual no estado.




Também há expectativa de divulgação dos resultados na Geórgia, que vale 16 votos no Colégio Eleitoral. Trump lidera por menos de 0,5 ponto percentual, mas a vantagem tem diminuído consideravelmente. O republicano lidera também por 1,4 ponto percentual na Carolina do Norte (15 votos) e menos de 3 na Pensilvânia (20 votos), onde a diferença vem diminuindo consideravelmente (eram 14 pontos de vantagem na madrugada de ontem). Há ainda o Arizona (11 votos). Embora a Associated Press e veículos de imprensa como a Fox News já tenham declarado vitória de Biden no estado, o jornal "The New York Times" e a CNN ainda apontam possibilidade de virada de Trump. Se isso ocorrer, há mais cenários em que o republicano pode se reeleger.
00

19:0204/11
Biden ganha no Michigan e se aproxima da Casa Branca

Joe Biden venceu no estado do Michigan nesta quarta-feira (04). A região é um dos pontos-chaves para o pleito de 2020 e amplia a vantagem do ex-vice-presidente contra Donald Trump. 




No estado, Biden teve 2.684.000 votos, 49,9% do total, e Donald Trump recebeu 2.617.000, 48,6%.




Com isso, Biden leva mais 16 cadeiras e agora soma 264 delegados no Colégio Eleitoral. Para vencer, são necessários 270 votos. 




Biden só precisa agora vencer em Nevada, com seis delegados, para conquistar a presidência. Até o momento ele está na liderança no estado.




00

18:4404/11
Biden se diz confiante na vitória

Joe Biden, concedeu um discurso otimista na tarde desta quarta-feira, no qual disse ter confiança de que será eleito.




— Não digo que já ganhamos, mas estou aqui para relatar que, quando a contagem terminar, acreditamos que seremos os vencedores — afirmou Biden em um discurso em um centro de eventos em Wilmington, Delaware.




Em seu discurso, ele observou a alta participação nas eleições de terça-feira e prestou homenagem à democracia.




Biden disse que "quem governa é o povo" e que "é hora de parar nossos opositores como se fossem inimigos".




00

16:1604/11
Campanha de Donald Trump vai pedir recontagem em Wisconsin

O diretor de campanha de Donald Trump, Bill Stepien, informou que o republicano irá pedir recontagem dos votos no estado de Wisconsin "imediatamente".




"Wisconsin tem sido uma disputa frágil como sempre soubemos que seria. Tem surgido relatos de irregularidades em vários condados de Wisconsin, que levantam sérias dúvidas sobre a validade dos resultados. O presidente está bem dentro do limite para solicitar uma recontagem e faremos isso imediatamente", afirmou a nota divulgada por Bill Stepien.







00

15:0904/11
Biden já tem mais votos do que Obama

Joe Biden chega a 70.005.562 votos, de acordo com dados da Associated Press. O total equivale a 50,16% do total já apurado. O rival Trump tem 67.290.385, que é igual a 48,22%.




Mesmo sem a apuração ter terminado, a votação conquistada por Biden já é superior à recebida por Obama em 2008: 69.498.516.




Vale lembrar que nos EUA não basta ter a maioria dos votos diretos, é preciso que o candidato a presidência conquiste a maioria dos delegados que compõem o colégio eleitoral.




Biden já obteve mais votos totais que Hillary Clinton - Foto: ANGELA WEISS / AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI