Strans deu 72 horas para empresários pagarem motoristas e evitar nova paralisação ASSISTA - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

16 de out. de 2021

Strans deu 72 horas para empresários pagarem motoristas e evitar nova paralisação ASSISTA

  Imprimir

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) informou nesta sexta-feira (15) que deu 72 horas para que as empresas de ônibus paguem os trabalhadores do transporte público. Elas terão que apresentar documentos que comprovem o repasse aos funcionários. A categoria chegou a anunciar uma paralisação na segunda-feira (18), caso não seja assinada a convenção coletiva. Hoje, os trabalhadores estão recebendo o pagamento através de diárias. 

“Todas as empresas já receberam e agora ficou a obrigação das empresas de cumprirem com dois quesitos: o primeiro seria aquela contraprestação para os trabalhadores. Parte dos valores, de forma proporcional, deve ir para os trabalhadores em cima já do acordo estabelecido em 2020. O segundo é o cumprimento da ordem de serviço tão logo o pagamento seja efetuado”, disse o superintendente da Strans, Cláudio Pessoa.

No acordo entre a prefeitura de Teresina e líderes dos quatro consórcios que atuam no transporte público de Teresina, ficou acertado o pagamento de R$ 21 milhões em dívidas de subsídios, referentes às gestões anteriores. O pagamento será de forma parcelada. Inicialmente serão pagos R$ 10,5 milhões, divido em três parcelas: R$ 4,5 milhões em outubro, R$ 3 milhões em novembro e R$ 3 milhões. Os outros 10,5 milhões serão divididos ao longo do ano de 2022, em parcelas de R$ 1 milhão. 

“Vamos pegar a documentação das empresas. Demos um prazo de 72 horas para que eles comprovassem que efetuaram os pagamentos dos empregados. Diante dessa informação nós encaminharemos para a procuradoria judicial e ela vai atestar o cumprimento desse acordo junto ao judiciário. O pagamento subsequente das parcelas fica condicionado ao cumprimento total e irrestrito de todas as cláusulas. Além do cumprimento da ordem de serviço, devem apresentar os comprovantes de pagamentos para os trabalhadores”, afirma o superintendente. 

A suspensão da paralisação aconteceu após uma reunião entre representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro), Procuradoria Geral Municipal (PGM) de Teresina e a Strans.

Para voltar a atuar com 100% da frota, os motoristas e cobradores querem a manutenção do salário integral no valor de R$ 2.039, o pagamento dos tickets no valor de R$ 611, plano de saúde para os trabalhadores do setor e a assinatura da convenção coletiva da categoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI