Casos de assédio eleitoral aumentaram 600% no Piauí, diz MPT - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

28 de out. de 2022

Casos de assédio eleitoral aumentaram 600% no Piauí, diz MPT

 Foto: Ascom/MPT

A três dias das eleições presidenciais, o Ministério Público do Trabalho no Piauí (MPT-PI) informou que o número de denúncias de assédio eleitoral já aumentaram mais de 600%.

Até esta quinta-feira (27), já foram registrados 27 casos no Piauí desde o início do processo eleitoral. Em todo o Brasil são 1.734 casos. Nas eleições de 2018 não foi registrado nenhum caso no estado, e em todo o país foram 212 denúncias.

No Piauí, o estado já firmou acordos com empregadores flagrados assediando trabalhadores, entre eles um empresário do ramo de som automotivo, que foi filmado oferendo vantagens financeiras para que os funcionários votassem no candidato dele para a presidência da república no segundo turno. 

Também foram registrados casos de dois prefeitos. Um deles envolvendo o gestor de Jardim do Mulato, Dejair Lima de Sousa, do Progressistas, por permitir que um membro de sua equipe cometesse assédio eleitoral contra servidores por meio do WhatsApp, após áudio de um secretário ameaçando quem não votasse no candidato apoiado pelo prefeito.

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

“O assédio eleitoral é uma prática deletéria à democracia. E o MPT tem recebido um aumento significativo no número de denúncias, em relação ao primeiro turno. Isso vem exigindo uma atuação célere para darmos respostas rápidas no sentido de punir essas empresas que insistem em atentar contra o direito e a liberdade desses trabalhadores”, disse o procurador-chefe do MPT-PI, Edno Moura.

Ele afirmou que o órgão tem conseguido atuar de forma rápida. “A denúncia, quando ela é bem feita, bem instruída, permite com que o órgão tenha uma atuação rápida, célere”, frisou.

Plantão

O MPT informou que vai funcionar em regime de plantão durante este final de semana, em Teresina e Picos. O órgão estará com equipes para atuar no recebimento de denúncias relacionadas a assédio eleitoral no ambiente de trabalho, em casos em que houver ameaças ou coações por parte de empregadores aos trabalhadores para que votem em determinado candidato e ainda em casos em que os trabalhadores estiverem sendo impedidos de exercer o direito ao voto.

Os trabalhadores podem denunciar casos de assédio eleitoral através do site do órgão ou ainda pelo WhatApp (86) 99544 7488, de forma sigilosa e anônima.

Bárbara Rodrigues(Com informações do MPT)
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário