Mamonas Assassinas: álbum da banda completa 25 anos - Barra d Alcântara News

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI

23 de jun. de 2020

Mamonas Assassinas: álbum da banda completa 25 anos


Há exatos 25 anos, no dia 23 de junho de 1995, um dos grupos mais amados e queridos do Brasil lançou seu primeiro álbum. Os Mamonas Assassinas, que ficaram conhecidos por sua irreverência no palco e letras polêmicas, marcaram a história e a vida de milhares de brasileiros da década de 90’. No álbum de estreia da banda tinham singles como ‘Vira-vira’ e ‘Pelados em Santos’, cantadas até hoje por fãs e admiradores do grupo.


O grupo era composto por Dinho (Alecsander Alves), vocalista principal e líder da banda; Bento Hinoto (Alberto Hinoto) guitarrista e backing vocals; Samuel Reoli (Samuel Reis de Oliveira) baixista e backing vocals; Sérgio Reoli (Sérgio Reis de Oliveira) baterista e backing vocals e Júlio Rasec (Júlio César) tecladista e backing vocals.


Capa do CD da banda Mamonas Assassinas (Foto: Divulgação)

Para quem não sabe, a gravação desse disco não foi tão simples assim. A Gravadora EMI pediu 10 músicas para compor o CD, porém, os músicos não tinham todas essas canções. Eles disseram que tinha sete músicas escritas, quando na verdade tinha apenas três. Em uma semana, eles conseguiram compor 12 canções, cinco a mais do que o exigido pela gravadora.

Em maio de 1995, a Gravadora EMI mandou os integrantes para Los Angeles, nos Estados Unidos, para gravar o disco. Ele foi lançado em 23 de junho de 1995, mas passou despercebido nas lojas. Porém, no dia seguinte, a 89 FM, a Rádio Rock tocou a música ‘Vira-vira’ e os Mamonas Assassinas estouraram. O disco de estreia foi o mais vendido no Brasil e o que mais vendeu cópias em um único dia: 25 mil cópias nas primeiras 12 horas.

Esse único álbum da banda Mamonas Assassinas, gravado em estúdio, vendeu mais de um 1,8 milhões de cópias no Brasil, recebendo assim o certificado de disco de diamante, comprovado pela Associação Brasileira dos Produtores de Disco (ABPD).



Acidente e fim da banda Mamonas Assassinas

Infelizmente, a carreira da banda durou um ano e meio, de outubro de 1994 a 02 de março de 1996, quando o grupo foi vítimas de um trágico acidente aéreo na Serra da Cantareira, ocasionando na morte de todos os integrantes. O grupo voltava de um show em Brasília quando o jatinho que estavam chocou-se contra a Serra, às 23h16. O acidente provocou uma comoção nacional.









Banda Mamonas Assassinas, em registro feito na década de 1990 (Foto: Divulgação)

O enterro dos integrante ocorreu no dia 04 de março de 1996, no Cemitério Parque das Primaveras, em Guarulhos (SP). Mais de 65 mil fãs acompanharam o cortejo e muitas escolas suspenderam as aulas e decretaram luto. O enterro foi transmitido em TV aberta e interrompeu a programação normal em diversos canais.



Até hoje a banda Mamonas Assassinas continua influenciando a cena musical nacional e sendo celebrada mesmo décadas após seu fim. Para a crítica especializada, a fórmula de sucesso do grupo estava calcada em letras de humor escrachado e canções ecléticas, de apelo pop, que parodiavam estilos diferentes, como rock, heavy metal, brega e até o vira português, entre outros.

Para Rafael Ramos, produtor musical que descobriu os Mamonas, “tinha muita coisa estourando na época, mas ninguém fazia algo tão engraçado. O que veio depois era cópia. Eles eram muito carismáticos e, além disso, chegaram antes de muita gente”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

EM BREVE, SUA EMPRESA AQUI